10.10.2019 | 13h:41
Tamanho do texto A - A+

Riva diz que colabora com MP, mas nega delação e documento "apócrifo"

DA REDAÇÃO

RAUL BRADOCK

O ex-deputado José Geraldo Riva emitiu nota, nesta quarta-feira (09), em que afirma que tem colaborado com o Ministério Público Estadual, mas nega que tenha feito acordo de delação premiada junto ao Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), revelando esquemas de crimes de corrupção que teriam ocorrido ao longo de 20 anos em que esteve à frente do comando da Assembleia Legislativa de Mato Grosso.

Nesta semana, chegou ao conhecimento da imprensa, um documento contendo 105 páginas, que supostamente seriam referentes à proposta de colaboração premiada de Riva, que teria como direcionamento a procuradora Ana Cristina Bardusco, chefe do Gaeco, do Ministério Público.

Em nota, Riva classifica como apócrifo, o documento que traz em detalhes supostos crimes atribuídos a 38 deputados e ex-parlamentares durante 20 anos (de 1995 a 2015).

A suposta proposta de colaboração premiada teria sido enviada ao Gaeco no mês de março deste ano. Um dos pontos que mais chama atenção no documento é o fato de um dos esquemas de corrupção ter se iniciado ainda no Governo Dante de Oliveira, passando pelas gestões dos ex-governadores Blairo Maggi e Silval Barbosa, onde deputados e ex-parlamentares teriam recebido o montante de R$ 175,7 milhões. O dinheiro, pago mensalmente, seria uma ‘garantia da governabilidade’ do Estado junto à Assembleia Legislativa.

José Riva, ainda em nota, disse ter certeza de o documento não foi ‘vazado’ pelo MP, uma vez que nunca ficou acordo de delação premiada. Destacou também que vai tomar medidas necessárias para identificar quem vazou o suposta proposta de delação – mesmo que esta seja classificada por ele como falsa.

Leia nota na integra

Nota de Esclarecimento

O ex-Deputado Estadual José Geraldo Riva, tendo em vista as matérias recentemente publicadas na mídia, envolvendo o seu nome em suposta Delação Premiada, celebrada com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, vem esclarecer que:

1) Os documentos apócrifos que têm circulado perante os meios de comunicação, intitulado como sendo “proposta de colaboração premiada” jamais foram subscritos pelo ex-Deputado;

2) Os referidos documentos jamais foram protocolizados junto ao Ministério Público do Estado de Mato Grosso;

3) Tem colaborado já há algum tempo com as investigações promovidas pelo Ministério Público do Estado de Mato Grosso, porém não firmou, até a presente data, nenhum acordo de delação premiada com o MP/MT;

3) Tem plena convicção que os sobreditos documentos não foram fornecidos pelo MP/MT, até porque o ex-Deputado, como já dito, jamais os assinou;

4) Está adotando as medidas jurídicas necessárias para identificar os autores e responsabilizá-los pela distribuição dos malsinados documentos.

Cuiabá/MT, 09 de outubro de 2019

Ex-Deputado José Geraldo Riva