Exibido em: 12.02.2020
NA BASE DO GOVERNO

Wilson descarta ser líder:" Não fui convidado e se fosse não aceitaria"

DA REDAÇÃO

O deputado estadual Wilson Santos (PSDB), que já foi adversário do governador Mauro Mendes (DEM) nas urnas, e agora passou a fazer parte da base de apoio ao Governo do Estado na Assembleia Legislativa, nega qualquer convite ou pretensão para figurar como líder do Executivo no Parlamento, função que já desempenhou na gestão de Pedro Taques (PSDB).

“Não fui convidado e se fosse não aceitaria”, disse Wilson ao Conexão Poder.

Questionado, ele comentou apenas que não enfrentaria a função novamente por várias razões e considerou que o deputado Dilmar Dal Bosco (DEM) “vai bem” como líder do Governo.

“Já fui líder. Posso ajudar sem ser líder”, concluiu ao Conexão Poder.

Sobre sua mudança da oposição para a base, Wilson brincou que não foi ele que “Maurou” e sim o governador que “tucanou”.

O governador disse que o convite para que o deputado Wilson Santos integrasse a base de sustentação do governo no Legislativo surgiu após perceber que o tucano estava junto ao governo nas pautas ditas como polêmicas, como o caso do projeto que elevou a alíquota previdenciária e outros que ajudaram a reequilibrar o cofre do Estado.

Na última semana, Wilson Santos, que é presidente da CPI da Renúncia e Sonegação Fiscal, entregou a Mauro Mendes um relatório que aponta que somente na área de combustível há uma sonegação de cerca de R$ 500 milhões por ano.