Exibido em: 13.01.2020
À BEIRA DA CASSAÇÃO

Vereador Abílio fala em disputar a Prefeitura de Cuiabá ou Senado

Assessoria

O vereador Abílio Júnior (PSC) contraria a expectativa de vários e nega veementemente os rumores de que poderia renunciar ao seu mandato, para evitar uma possível cassação na Câmara Municipal de Cuiabá, onde responde investigação parlamentar por quebra de decoro.

Ele argumenta que, se cassado, pode voltar ao cargo, pois avalia que o processo seria ilegal.

Em entrevista ao Conexão Poder, Abílio comenta sua intenção em ser candidato ao Senado, além de não descartar a possibilidade de disputar a Prefeitura de Cuiabá este ano.

Apenas uma pergunta não foi respondida pelo vereador. A indagação era se ele, em uma avaliação pessoal, consideraria mudar alguma característica política ou continuaria atuando da mesma forma. 

Veja a entrevista na íntegra:

Conexão Poder: O senhor avalia renunciar ao mandato para evitar cassação e dessa forma não ficar inelegível? 

 Abílio: "Não renuncio! Prefiro que os vereadores votem e mostrem quem são para sociedade. Meu medo não é ficar inelegível, mas, sim, deixar morrer esta ideia de que a política pode ter representantes melhores. Se cassarem o Abílio, no próximo mandato vão ter pelo menos dez como eu e até melhores. A urna será juiz".

 Conexão Poder: O senhor acredita que pode superar esse processo parlamentar e não sofrer cassação?

 Abílio: "Acredito que tem bons vereadores na Câmara e nem todos que são aliados do prefeito, são como ele. Alguns estão aliados ao prefeito para não terrem o "Paletó" como inimigo de ações para os bairros onde possuem suas bases eleitorais. Mas votar minha cassação, sem nenhuma prova, sem ser uma pessoa corrupta ou envolvida em algum escândalo moral, pode ser muito ruim para imagem política de quem me cassar. Além disso, não tem legalidade o processo. Corre o risco de me cassarem e eu voltar".

Conexão Poder: Caso o senhor renuncie ou não tenha o mandato cassado, o senhor volta a se candidatar em 2020?

Abílio: "Não renuncio! Se não cassarem o nosso mandato, tenho desejo, sim, de participar das eleições deste ano, de 2020, inclusive a de abril para Senado".

Conexão Poder: Nesse caso o senhor volta a se candidatar a vereador ou vai buscar a Prefeitura de Cuiabá?

Abílio: "Tenho desejo de ser candidato a senador, na vaga da Selma [juíza Selma Arruda-Podemos], pois temo o prefeito ter três senadores (Wellington, Jaime e um outro) de apoio. Se o grupo do "Paletó" ficar mais forte, teremos grandes dificuldades com o futuro de Cuiabá e do nosso Estado. Sobre a Prefeitura, temos projeto político para ela também, e pode ser eu, o Felipe Wellaton, o Diego Guimarães, o Ulysses Moraes, o Gilberto Figueiredo e o Marcelo Bussiki. Não estamos sozinhos. Têm muitas pessoas querendo o bem de Cuiabá.  Para vereador, não vejo problema algum, e nem vaidade. Amo o que eu faço, amo o Legislativo, amo fiscalizar. Se for a vontade de Deus, posso continuar vereador".