Exibido em: 26.03.2020
TRABALHOS PROIBIDOS

Fiemt alerta para risco de população de MT passar fome sem empregos

Argumentação é pela necessidade dos governantes flexibilizarem as medidas de proibição dos trabalhos, diante do impacto de miséria que isso pode causar.

Conexão Poder

DA REDAÇÃO

Gustavo Oliveira, presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), defende em entrevista ao Conexão Poder, a necessidade de flexibilizar medidas de isolamento, referentes à prevenção ao Coronavírus, sob risco das pessoas não enfrentarem problemas de saúde, mas enfrentarem falta de empregos e ficarem sem dinheiro até para comprar comida em Mato Grosso.

“Tem que ter a priorização que a saúde requer nesse momento, mas a noção de que o Brasil não suporta o fechamento muito longo de muitas cadeias importantes. Isso tende a gerar desemprego, tende a gerar um problema social muito maior e as pessoas ao invés de sofrerem problemas de saúde vão sofrer problemas estruturais na vida como perda de casa, perda de capacidade de compra e até mesmo redução da alimentação por falta de recurso financeiro”, observou.

Sobre a flexibilização necessária, o presidente argumenta que não basta a liberação do funcionamento das indústrias, mas é preciso ter funcionando toda uma cadeia de serviços que abastece essas indústrias; um exemplo mínimo é a manutenção, como a de ar-condicionado, transporte público e energia elétrica.

“É monitorar, a situação é excepcional. A gente não sabe se as medidas são eficientes, se precisaremos de medidas adicionais, me parece que sim. Vamos ajustando dia a dia e semana a semana e o que eu acho que é preciso para evitar o colapso em Mato Grosso é que o fechamento ele seja orientado pelas autoridades de saúde, mas não com opinião exclusiva das autoridades de saúde. Há de se buscar o balanço”, destacou.

Ainda sobre as necessidades das indústrias está a flexibilização de horários de trabalho para evitar aglomeração em refeitórios e transporte oferecido pelas indústrias.

O presidente pondera que o cuidado com o isolamento das pessoas em grupos de risco precisa ser mantido.

02 Comentário(s)

AGomes - 26.03.2020

Esse ZÉ RUELA acima chamado Douglas tem que perder o emprego e passar fome para dar valor. E se for funcionário publico tem que ter o salário atrasado por 6 meses para também dar valor ao seu emprego.

Douglas - 26.03.2020

Sugiro que a população desça a porrada nos empresários que menosprezam a vida dos mais vulneráveis! :)