Exibido em: 20.03.2020
BRIGA PELO SENADO

Ex-Chefe do Procon diz que recebeu ofertas de suborno para desistir de candidatura

Gisela Simona está afastada das funções no Procon de MT e diz que considera que sua maior vantagem é ser ter sido bem votada na Baixada Cuiabana, para federal, quando fez mais de 300 mil votos.

Conexão Poder

DA REDAÇÃO

Em entrevista ao Conexão Poder, pré-candidata ao Senado, pelo PROS, Gisela Simona afirma que teria votos suficientes para vencer a eleição suplementar, se fosse realizada no dia 26 de abril, como estava prevista.

Na entrevista, ela comenta as diversas ofertas para que desistisse de sua campanha ao Senado e revela que os concorrentes ofereceram de meses de suplência na Câmara Federal, até o patrocínio da campanha dela à Prefeitura de Cuiabá.

Gisela considera que sua maior vantagem é ser ter sido bem votada na Baixada Cuiabana, quando disputou a deputada federal e fez mais de 300 mil votos.

“Os nomes que foram consolidados têm sua força em regiões específicas e como eu disse, por seu uma eleição curta, de abstenção alta a quantidade de pessoas que conhecem Gisela Simona e que acreditam no projeto dessa chapa é o suficiente sim para chegar a uma vitória que seria no dia 26 de abril”, destaca.

No Conexão Poder, Gisela ainda comenta sobre ter escolhido dois policiais como suplentes e fala sobre a acusação de que teria usado a Superintendência do Procon, da qual está afastada, para promover sua pré-campanha com denúncias contra postos de combustíveis.

Veja a entrevista na íntegra:

01 Comentário(s)

pedro paulo - 20.03.2020

não seria 30 mil votos, eu acho errado ficar fazendo esses comentários sem dar nome aos bois! e além do mais agora vai precisar de 300 mil votos e não 30 mil! é melhor torcer pelos medeiros!!! e herdar a vaga de federal