Exibido em: 24.03.2020
SEM RADICALISMO

Deputado alerta para caos econômico: "Indústrias e transporte não podem parar"

Neri Geller aponta que não pode haver medidas radicais como o fechamento total de setores econômicos como comércio e a indústria, sob risco de falência geral e falta de abastecimento de alimentos e medicamentos.

Reprodução

DA REDAÇÃO

Líder da bancada de deputados federais e senadores de Mato Grosso, o deputado federal Neri Geller (PP), conversou com o Conexão Poder, nesta terça-feira (24) e revelou as principais medidas que estão sendo tratadas politicamente reduzir o impacto econômico e social da pandemia do coronavírus sobre a vida dos mato-grossenses.

Além de buscar a liberação de R$ 240 milhões em emendas impositivas da bancada federal, assim como cerca de R$ 1 bilhão do FEX, os parlamentares estão buscando entendimento com os ministérios da Saúde e da Economia, além dos governos estaduais para evitar um colapso econômico nos próximos dias. Para isso, Geller aponta que não pode haver medidas radicais como o fechamento total de setores econômicos como comércio e a indústria, sob risco de falência geral e falta de abastecimento de alimentos e medicamentos.

“Esse problema é muito sério e pode se instalar o caos em 15 dias, se as lideranças não tiverem um pouco de discernimento e senso”, declarou.

Ele cita a importância de manter em funcionamento os frigoríficos e indústrias que distribuem frango e suíno, como diversas instaladas em Mato Grosso, mas para isso esses estabelecimentos precisam receber os insumos que vêm de outros estados e por isso o transporte terrestre interestadual não pode parar. Não pode haver barreiras entre os estados.

“Tinha um movimento para fechar o transporte interestadual. Estados não podem fechar. Não pode pensar de forma isolada. O estado não é um país separado; é um problema geral não individual (...) A economia tem que se movimentar porque senão se torna um caos”, concluiu.