Exibido em: 09.01.2020
ELEIÇÃO SUPLEMENTAR

Câmara de Cuiabá vai entrar na disputa ao Senado; Misael pode ser candidato

Conexão Poder

DA REDAÇÃO

 O presidente da Câmara Municipal de Cuiabá, vereador Misael Galvão (PTB) confirmou ao Conexão Poder, que o Legislativo cuiabano vai entrar na disputa pela vaga de senador, em eleição suplementar, na qual ele mesmo pode ser o representante da Casa.

Até o momento colocaram os nomes à disposição para a disputa, os vereadores Juca do Guaraná (PSC) e Mário Nadaf (PV), mas o nome de Misael tem sido cotado politicamente e ele não descarta. O presidente argumenta que tudo depende da definição do grupo político. Segundo ele, o escolhido deve ser definido no prazo de uma semana.

Conforme apurou o Conexão Poder, atualmente há aproximadamente 18 pré-candidatos à vaga da juíza Selma Arruda (Podemos).

Confira a entrevista:

Conexão Poder: O senhor vai participar dessa candidatura?

Misael Galvão: “A Câmara ela vai participar. É um processo que a gente não gostaria que  tivesse acontecido por respeito à senadora Selma, mas já que aconteceu a Câmara tem legitimidade, tem bons nomes que foram colocados, como o vereador Juca e o vereador Mário Nadaf. A Câmara tem a legitimidade. É um processo que eu acredito que passa hoje por Cuiabá, Várzea Grande, a Baixada Cuiabana e com certeza a Câmara tem bons nomes para entrar nessa disputa. Eu fico feliz de nosso estar sendo lembrado, mas ainda não quero tratar a pauta do meu nome nesse momento. Mas, que a Câmara vai estar nesse processo, vai”.

Conexão Poder: Então vocês vão definir isso entre os próprios vereadores?

Misael Galvão: “Entre os companheiros,  os vereadores, os colegiados. Para que também possamos tomar uma decisão conjunta nesse sentido aí. Mas já tem o nome do vereador Mário Nadaf, sendo ventilado, do vereador Juca do Guaraná. São nomes importantes para participar dessa disputa”.

Conexão Poder: A Câmara está colocando um nome por que vocês acreditam que está pouco representada Cuiabá no Senado? Precisa ter uma representatividade maior. É isso?

Misael Galvão: “Na realidade Cuiabá não pode ficar de fora dessa discussão e tem mais uma. Por exemplo, a vaga que é da juíza Selam é de Cuiabá. A juíza é de Cuiabá, então na realidade nós não podemos perder esse time e perder esse espaço”.

Conexão Poder: Cuiabá sem ela ficou prejudicada?

Misael Galvão: “Com certeza”.

Conexão Poder: E vocês buscam que esse candidato tenha também os suplentes sendo vereadores?

Misael Galvão: “Não. Ainda não entrei nessa discussão. Só sei que a Câmara tem bons nomes que podem ser apresentados aí em disputa ao Senado nesse momento”.

Conexão Poder: É que vai ser uma disputa bem rápida, né. Possivelmente no final de abril já ocorre a votação.

Misael Galvão: “Começamos a conversar agora, né. A política é a arte de conversar. Agora, por exemplo, é a primeira ligação que eu estou recebendo nesse sentido. Então ainda não tem um direcionamento nesse sentido”.

Conexão Poder: O senhor acha que até quando vocês definem isso?

Misael Galvão: “Semana que vem a gente já começa a definir isso”.

Conexão Poder: A Câmara busca mais partidos de centro e de direita, nesses nomes que estão sendo cotados?

Misael Galvão: “Não. Apenas colocaram os nomes à disposição os vereadores Mário Nadaf e Juca do Guaraná e o meu nome agora está sendo ventilado. Eu agradeço pela lembrança do meu nome e preciso estudar isso politicamente com o nosso grupo político com a família”.

Conexão Poder: Então o senhor não descarta essa possibilidade?

Misael Galvão: “A política é de construir, não é de descartar”, concluiu.